Se energize

Se energize
Cultive esse hábito

Você mora num local saudável? Entenda destas Energias - Feng Shui ou Geobiologia

Fonte: Luz Emergente - A jornada da cura pessoal. Barbara Ann Brennan, Ed. Cultrix, 1993.

A vida na cidade grande não está sendo suportada por alguns indivíduos. Já parou para pensar os porquês? Lendo o livro da referência observei que a maioria não foi despertada e precisa ser, pois sua saúde está em risco. Leia com atenção o que segue:

As energias com base da vida
As regiões da Terra apresentam combinações de energia diferentes. O campo de energia total de qualquer lugar específico é muito complicado. São várias combinações entre a parte geológica, substâncias orgânicas e inorgânicas que entram na composição da Terra, tais como depósitos vários tipos de minerais; as energias da fauna e da flora que existem ou existiram ali; as energias das várias sociedades de seres humanos e de suas atividades nesses lugares, desde tempos imemoriais; também as energias dos seres humanos e de suas atividades realizada atualmente nesses locais. Além disso, todo local na Terra também é influenciado pelas energias do sistema solar, bem como pelas energias interestelares e intergalácticas. Essas energias penetram. Atravessam diferentes locais da Terra e lá se acumulam de maneira diversa. O campo magnético da Terra desempenha um papel nessa configuração, pois direciona determinadas faixas das energias cósmicas para locais específicos da Terra. No futuro teremos mapas desses campos de energia e as pessoas irão escolher os locais de suas casas e cidades através deles, mais ou menos como fazem os geomantes (ou geobiólogos) na China.
Estes geomantes escolhem a localização de importantes cidades sagradas, como a cidade Proibida. Eles planejam (o Feng Shui) tanto o exterior como o interior das casas, além dos móveis, para controlar o fluxo de energia pelo interior da casa. O conhecimento deles vem de crenças tradicionais e também da compreensão dos fluxos de energia. Existem locais mais saudáveis do que outros. Mas depende também de indivíduo para indivíduo, tanto a sensibilidade quanto o bem estar. Por exemplo, algumas pessoas se sentem bem próximo do oceano ou de alguma massa de água, enquanto outras preferem montanhas ou desertos. Essas preferências estão diretamente relacionadas com as combinações de energia que constituem o campo de energia humano. Cada um de nós é diferente porque as energias que formam seu campo eletro-magnético variam de uma pessoa para outra; além do mais, cada um de nós está sendo permeado de uma maneira diferente pela essência da estrela do âmago. Em geral, as pessoas sabem qual é o tipo de local a que pertencem, geograficamente, e manifestam isso em afirmações como ‘sou uma pessoa que viveu nas montanhas’ ou ‘gosto de viver perto da água’. Algumas pessoas escolhem onde vivem de acordo com a atmosfera do local ou com o clima.
“Eu como terapeuta, vejo muitas pessoas que nunca se preocuparam com isso e pensam nisso quando vão envelhecendo mas aí já é tarde, o corpo já está em declínio, o melhor mesmo é despertar para já ir cuidando quando há saúde para continuar a ter até a velhice chegar”

O clima
Nas tempestades elétricas, o ozônio que se forma antes das chuvas e a própria carregam o campo eletro-magnético e ajudam a purificá-lo. A maior quantidade de íons negativos (que são ótimos para nossa saúde) está presentes no ar estimula e carrega o nosso campo eletro-magnético, fazendo com que a energia flua mais rapidamente através dele. Alguns de nós gostamos disso; outros temem o aumento do fluxo através de nossos campos. “Um exemplo clássico são aqueles com medo de chuva e outros que adoram quando chove.”
A luz solar carrega a atmosfera com prana ou energia do orgônio. Para ver essa energia, contemple tranquilamente, sem fixar os olhos num ponto específico do céu. São minúsculos pontos de luz brilhantes dourados ou prateados que aparecem e se movem o tempo todo. Se observar os movimentos de todos os pontos do campo, você verá que eles pulsam no mesmo ritmo. Esses pontos podem ser brilhantes ou foscos. Quando o tempo está ensolarado, eles são brilhantes e se movem rapidamente. Esse orgônio de alta energia faz você se sentir muito bem. Ele recarrega o seu campo e lhe proporciona muita energia. Quando o tempo está nublado, os pequenos pontos de luz não brilham tanto nem se movem com a mesma rapidez. Com períodos de tempo encoberto, às vezes, temos a impressão que parte deles é escura ou preta. Quanto maior a duração do período de tempo encoberto, mais escuro e lento fica o orgônio, menos ele carrega de energia o seu campo energético e mais mal-humorado você fica.
Nas regiões montanhosas e ensolaradas, o orgônio é muito leve, brilhante e altamente carregado de energia. O orgônio mais carregado que a autora já viu pessoalmente foi nos Alpes Suíços, durante o inverno. Lá há muita neve, sol e ar puro. O orgônio de lá não é apenas o mais carregado, mas também o mais denso, com muito mais pontos por metro cúbico. Por isso quando as pessoas voltam de lá dizem que estão rejuvelhecidas.
Parte dos casos de depressão é causada por privação de luz durante o inverno em latitudes elevadas, deve-se a diminuição da carga do orgônio da atmosfera. Depois de carregado de luz solar, você só necessita de 20 minutos por dia para manter uma boa carga de energia. O tempo máximo durante o qual uma pessoa consegue tomar sol sem sentir as doenças de pele varia de acordo com a sensibilidade de cada um. O excesso de que seja suficiente para queimar o seu corpo físico também queima o primeiro nível do campo áurico. 
O mar também carrega a energia do ar. O ar úmido e salgado carrega nosso campo energético e ajuda a eliminar as frequências vibratórias demasiado baixas para manter a vida. Caminhar ao longo da praia faz o campo energético expandir. Às vezes, o campo tem o seu tamanho duplicado e prolonga-se por sobre a água. Nas praias, os banhistas absorvem uma carga tripla. O sol carrega o campo áurico diretamente, o ar salgado carrega e purifica, e, vinte minutos da natação na água salgada purificam profundamente o velho muco estagnado que por ventura tenha se acumulado durante os longos meses de inverno. Alguns dias dessa atividade faz um grande bem para a saúde do seu campo energético.

A natureza
É quase impossível de imaginar como era a vida dos indígenas antes da perturbação do homem ‘branco’. Os índios viviam como membros integrados à natureza, um privilégio do qual nos privamos. Tornamo-nos cada vez mais desligados da Terra, e isso pode ser visto em todas as partes do planeta, na forma de doenças e de desastres naturais.
Na ausência de perturbações, a natureza permanece em equilíbrio  com as energias integrais da Terra, As energias da natureza recarregam nosso campo energético e fazem com que ele fique em equilíbrio com o ambiente que o rodeia. As coisas que comemos serão nutritivas para nós porque os nossos campos de energia estarão equilibrados para a sua assimilação. Passar várias horas por semana num ambiente bem preservado o ajuda a restabelecer o equilíbrio entre o seu biocampo e as energias da Terra. Isso é necessário para a plenitude da saúde.
Um lago tranquilo nos transmite grande sensação de paz, aliviando as tensões ou pulsações irregulares no nosso campo, causadas pela tensão da vida moderna. As pulsações da água corrente ampliam o campo energético, fazendo com que ele pulse mais rápido, de uma forma uniforme e saudável. A energia nas proximidades de uma queda d’água é enorme. Galhos de árvores quebrados próximos a essa fonte de energia vivem durante muito mais tempo do que viveriam sem essa energia.
As árvores de uma floresta de pinheiros pulsam numa frequência muito semelhante à do campo energético humano. Sentar-se numa dessas florestas ou, simplesmente, apoiar se numa dessas árvores no fundo do seu quintal vai recarregar o seu campo quando você precisar. Fazer isso com frequência, com tempo, poderá até entrar em ressonância com a consciência da árvore enquanto está em contato com ela.
As montanhas nos ajudam a sentir o poder do reino mineral. Ao entrarmos em contato com esse poder podemos alcançar as partes mais elevadas de nossa consciência. O ar puro do deserto luminoso convida-nos a expandir o nosso biocampo até grandes distâncias. A sensação é de estar com tamanho do corpo maior.
Nossos jardins e quintais propiciam a nossa ligação com a Terra de maneira que, talvez, seja a compensação da nossa herança selvagem perdida. A combinação da vontade da natureza com a vontade humana. Todos os tipos de planta deixam os nossos sentidos repletos do esplendor. As plantas nos fornecem varias frequências de energia nos campos energéticos que existem à nossa volta e que alimentam o nosso biocampo. As plantas domésticas são especialmente úteis para manter uma casa repleta de energia pura e saudável. Quanto mais contato tiver com essas plantas, maior o intercambio de energia entre nós e as plantas.
Hortas orgânicas nos ajudam a manter uma ligação com as energias da Terra. Nos fornecem alimentos energeticamente balanceados. Quanto mais trabalharmos com a Terra, mais ficamos ligados e somos nutridos por suas energias. E, obviamente, também obtermos benefícios com os alimentos naturais que produzimos.
Á medida que a cidade grande favorece a criatividade, as invenções e o conhecimento, também produzem muito lixo tanto no nível físico como nos níveis bioenergéticos. Nas cidades aprendemos a viver uns como os outros num ambiente altamente energético. Essa elevada energia tende a abalar os blocos negativos que precisam ser purificados. Infelizmente, um dos principais resultados desse processo é que as cidades grandes não apenas acumulam grandes quantidades de energia de conhecimento superior como também enormes quantidades de energias negativas.
Dor, um termo cunhado por Wilhelm Reich, significa energia do orgônio morto. A energia vibra bem abaixo da frequência necessária para a vida. É prejudicial para a saúde e para o bem estar das pessoas. Quando densamente acumulada, essa energia negativa pode ser perigosa e até mesmo letal. Ela faz com que as doenças se manifestem nas partes mais fracas do corpo. Em muitas cidades, essas energias negativas permeiam e penetram profundamente na Terra. Afetam todos os que vivem nesses locais, e muitas dessas pessoas precisam se afastar desses lugares regularmente para conservar a saúde. Anos de exposição à poluição tem um preço a ser pago. As pessoas se acostumam a essa exposição de energia negativa. ‘Esse exemplo é ótimo para se ter uma ideia da realidade sutil.’ É como colocar uma rã na água e aquecê-la lentamente. Ela não percebe que a água está esquentando e acaba morrendo. Por outro lado, ela pularia para fora caso você tentasse colocá-la dentro da água fervendo.

A escolha de um local para viver
Nossa preferencia está diretamente relacionada com a configuração ‘normal’ do nosso campo de energia vital. Sentimo-nos a vontade com determinado conjunto de diferentes tipos de energia do nosso ambiente: o mar, as florestas ou as montanhas. E, de acordo com isso, escolhemos os locais onde preferimos viver. O que é normal para uma pessoa, pode apresentar uma frequência excessivamente baixa ou elevada para satisfazer outra pessoa. Estamos acostumados a um grau especifico de ‘aceitação’ e a determinada maneira de estabelecer os nossos limites. Normal é na verdade um determinado desequilíbrio habitual que temos no nosso biocampo. Tendemos a gostar de muitas mudanças na nossa vida. Não gostamos de alguém, nem de alguma coisa que altere os nossos níveis normais de energia. Durante a maior parte do tempo, escolhemos o ambiente em que vivemos de conformidade com este principio. Se fizermos essa escolha de forma consciente, isso contribuirá para que tenhamos uma vida de plenitude. Se precisarmos realmente mudar para um novo ambiente a fim de fazer mudanças na nossa vida, mas estivermos adiando, postergando, devido à zona de conforto, talvez seja uma boa ideia considerar a possibilidade de nos mudarmos para uma região inteiramente nova.

A antiga Arte do Feng Shui
Essa antiga arte chinesa de projetar e criar um ambiente harmonioso baseia-se na crença de que os padrões de energia são gerados e influenciados por todas as coisas que fazemos, construímos ou criamos. Essa arte nos ensina que o nosso destino e a nossa vida estão ligados ao campo de energia vital universal e ao campo de energia humano. Feng shui usa a localização dos edifícios e dos objetos como meios de controlar as energias do nosso ambiente. Harmonizá-las com as energias pessoais. O lugar onde está situada a porta da frente da sua casa e o local a que leva, por exemplo, são muito importantes; se dá para uma parede, esta irá bloquear o fluxo natural de energias terrestres.
É importante conhecer as influencias energéticas sobre a paisagem, o lugar e o fluxo da água em relação à sua casa, às estrelas, às cores, ao tempo, aos animais, às formas, ao projeto, etc. O Feng shui pode ajudar na escolha do local melhor para a construção da sua casa ou do seu escritório. Ela lhe diz onde posicioná-los em relação à paisagem, à estrada e aos vizinhos, onde construir entrada para o automóvel, etc.

Nenhum comentário:

Chrmo - Vida e Saúde

Chrmo - Vida e Saúde
Atendimento On Line

Mônica H Louvison

Minha foto

Bióloga, Acupunturista e Massagista, há 14 anos e mestre em Reiki.